Testemunhar a fé em Cristo na política, pede o Papa Bento XVI

17-08-2010 19:28

.- Em um telegrama pelo falecimento do ex-presidente de Malta, Guido De Marco, cujos funerais se celebraram ontem na Co-catedral de La Valleta, o Papa Bento XVI animou os católicos que se desempenham na vida pública das nações a "testemunharem a fé em Cristo na política" seguindo o caminho deste "fino estadista, exemplar para os que ostentam cargos públicos".

No texto enviado ao Arcebispo de Malta com a assinatura do Secretário de estado, Cardeal Tarcisio Bertone, e que foi lido ao final dos funerais, o Santo Padre recordou que o ex-mandatário falecido aos 79 anos por problemas no coração se distinguiu por sua "significativa contribuição que deu não só em relação às questões internas em Malta mas também para a vida internacional, em particular no período em que foi presidente da Assembléia Geral da Nações Unidas".

Bento XVI evoca também, conforme assinala Rádio Vaticano, "com estima" como o professor De Marco "distinguiu-se por servir a nação maltesa durante muitos anos". Havendo "testemunhado a fé em Cristo no exercício da vida política", o Papa rezou para que "muitos dos que estão comprometidos em papéis públicos extraiam inspiração de seu exemplo". À família e a toda a nação de Malta, o Pontífice enviou sua bênção apostólica.

Guido De Marco nasceu em La Valetta em 22 de julho de 1931, foi ministro de Assuntos Exteriores de Malta em 1990, ano em que foi eleito presidente da Assembléia Geral das Nações Unidas. Depois foi presidente da República de Malta desde 1999 aos 2004, ano no qual Malta entrou à União Européia.

Falecimento de ex-presidente italiano

Por outro lado, a Rádio Vaticano informa também que o Papa acolheu com pesar a notícia da morte do ex-presidente da República italiana e senador vitalício Francesco Cossiga, falecido às 13:18h (hora local) de hoje. O Santo Padre se recolheu em oração apenas soube do falecimento.

Há poucos dias, a Secretaria de Estado solicitou em nome do Papa Bento XVI informação sobre o estado de saúde de Cossiga. Por este motivo enviaram o Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella, ao hospital de Roma Agostino Gemelli para visitar o ex-presidente.

Francesco Cossiga nasceu em Sassari (Sardenha) em 26 de junho de 1928. Foi o oitavo presidente da República italiana com 57 anos, convertendo-se no político mais jovem a ocupar este cargo. Cossiga foi além primeiro-ministro entre 1979 e 1980, e ministro do Interior entre 1976 e 1978. 

http://www.acidigital.com/noticia.php?id=19817